Atlético Cearense na Copa do Brasil; entenda porquê e (re)conheça o antigo Uniclinic
23/01/2019 23:56 em Esporte

Com a conquista da Série B por parte do Fortaleza outro clube da capital tem motivos pra comemorar. Como o título da segundona dá ao Tricolor o privilégio de entrar direto nas oitavas de final da Copa do Brasil, o Atlético Cearense (antigo Uniclinic), terceiro colocado no Campeonato Cearense, herdou a vaga que pertencia ao Leão por ter sido finalista do certame.

Por que não o Floresta?

Essa foi a dúvida que repercutiu nas redes sociais, quando torcedores do time da Vila Manoel Sátiro acreditavam que o Verdão herdaria a vaga do Fortaleza na competição nacional por ter terminado o Campeonato Cearense na terceira colocação geral. Porém, o regulamento específico do certame esclarece em seu Capítulo IV:

§ 2º – Os clubes desclassificados na Fase Semifinal ocuparão as posições de 3º a 4º
colocadas por índice técnico, obedecendo aos seguintes critérios:
I. Maior quantidade de pontos ganhos na Fase Semifinal;
II. Melhor saldo de gols na Fase Semifinal;
III. Maior quantidade de pontos ganhos em toda a competição (Primeira Fase,
Segunda Fase e Fase Semifinal);
IV. Maior número de vitórias em toda a competição (Primeira Fase, Segunda
Fase e Fase Semifinal);
V. Melhor saldo de gols em toda a competição (Primeira Fase, Segunda Fase e
Fase Semifinal); 
VI. Maior número de gols pró em toda a competição (Primeira Fase, Segunda
Fase e Fase Semifinal);
VII. Sorteio.

Em outras palavras, o primeiro critério adotado para definir o terceiro melhor do campeonato é a pontuação obtida na fase semifinal, e não a classificação geral, como imaginava-se. E é aí onde mora a vantagem do Atlético Cearense, do promissor técnico Luan Carlos. Ainda como Uniclinic, a representação fez dois jogos na semifinal, diante do Ceará. Na primeira partida, perdeu por 6 a 0. No jogo da volta, porém, saiu vitorioso pelo placar de 1 a 0. Assim, somando 3 pontos.

Já o Floresta, seu concorrente indireto, jogou duas vezes diante do Fortaleza e em ambas as oportunidades foi derrotado pelo placar de 3 a 1, deixando a semifinal sem “somar pontos”. Com isso, não restam dúvidas que a vaga pertence a Águia da Precabura.

Além da verba extra por entrar na Copa do Brasil, o Atlético conta agora com mais uma oportunidade de expor seus atletas ao cenário nacional. Um dos principais objetivos da nova gestão.

Mudanças e investimentos

A mudança de Uniclinic Atlético Clube para Futebol Clube Atlético Cearense já estava programada desde que o clube foi arrendado pelo atacante Ari, cearense revelado pelo Fortaleza e que hoje atua no futebol russo. Durante o Cearense 2018, os novos escudos e uniformes foram apresentados e utilizados, mas só no dia 20 de setembro a mudança foi, de fato, efetivada pela Federação Cearense de Futebol. A data de fundação, dados cadastrais de pessoa jurídica e alcunha “Água da Precabura” permanecem, segundo a FCF.

Outra novidade da gestão da Arigooll Sports, empresa de Ari que administra o Atlético, é a parceria com o Verdes Mares para a disputa da terceira divisão estadual, que está em andamento. Nessa parceria, a Águia cedeu seu centro de treinamento, além de atletas e comissão técnica do sub-20, com o único objetivo de dar visibilidade e ritmo de jogo aos seus pupilos. Exemplo de gestão e visão.

Os resultados estão sendo bons, pelo menos até aqui. O Verdes Mares terminou a primeira fase da terceirona como líder do seu grupo, com três vitórias e apenas uma derrota. Agora, na segunda fase, briga por uma vaga na finalíssima e, por consequência, o acesso à 2ª divisão.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!